Sugira um Tópico

Deixe um comentário com suas sugestões de tópicos para futuros posts.

7 Respostas to “Sugira um Tópico”

  1. Elcy Alves 17/08/2014 às 14:26 #

    Em primeiro lugar, quero dizer que adoro o site de vocês e acompanho sempre! Bem… Gostaria muito que vocês abordassem um assunto que ainda estou tendo alguns problemas para entender, e de explicar para amigos meus que são cristãos: O assunto trata-se da “A ORIGEM DAS RELIGIÕES”, fazendo uma linha do tempo até os dias atuais, a mesclagem e plágio do cristianismo com a cultura de outros povos e como o Vaticano conseguiu enganar a todo mundo ao longo dos séculos.

    Obrigado e um grande abraço!

    • André Luzardo 19/09/2014 às 18:54 #

      Muito obrigado Elcy! Quanto a origem das religiões, esse é um assunto muito longo, mais apropriado para um livro do que para um blog. Mas podemos tentar abordar alguns pontos aqui e ali quando surgir a oportunidade. Recomendo também o blog do Observador Crítico das Religiões. Abraço!

  2. Wagner Menke 19/08/2014 às 16:11 #

    Já ouviram falar das fraudes e falsificações do Novo Testamento? Detalho mais sobre isso nesse vídeo aqui:

    Se tiverem interesse em divulgar, ficaria grato.

    Abraço!

  3. L.Y. Lawliet 21/11/2014 às 19:14 #

    Sobre o D.I.

  4. Andrey 22/01/2015 às 07:17 #

    Recomendo o seguinte assunto: ‘Linguística é ciência?’

  5. Teresa Mendes 27/10/2015 às 18:19 #

    Qual vai ser a Revolução Científica do século 21?
    Uma revolução científica é uma mudança que cria ruptura e com ela abre novas perspectivas para a ciência e para o bem estar da Humanidade e Ambiente. Nasce numa ciência em crise, onde se acumulam fenômenos não explicáveis e incompatibilidades tanto internas como com outras ciências. É o que se passa hoje com a Teoria Quântica, que com ela tem um corpo propagandístico de enorme eficácia,, ofuscada por linguagem críptica incompreensível, se protege através dos mecanismos de “confirmation bias” e “peer pressure”, criando ídolos “intocáveis”, que perante as mais inacreditáveis e sobrenaturais ideias, defende a mudança do método científico, e levam ao alheamento de toda a sociedade, que a olha somente como curiosidade e conversa de café.
    A Revolução científica do século 21 irá opor dois paradigmas: Teoria Quântica e Realismo Local.
    Mas, na semana passada, a Teoria Quântica fez um erro que lhe irá sair muito caro: mentiu! E viu publicada na revista Nature essa mentira. Foi publicada uma experiência, que tinha como objectivo rejeitar o Realismo Local, o paradigma cujo maior seguidor era Albert Einstein e que é seguido por todas as outras ciências. Essa experiência usa amostragem enviesada, pelo que não lhe é possível retirar conclusões e ainda menos lhe permite concluir que rejeitou experimentalmente o Realismo Local.
    É fácil detectar o erro, depois de “desencriptar” do jargão da linguagem dos físicos. Qualquer matemático, estatístico ou mesmo engenheiro o conseguirá fazer. Não são só os físicos que sabem física.
    Para despoletar esta revolução científica, é necessário o apoio dos media, e deverá começar pelos media mais corajosos, ou seja, cépticos – os que não acreditam nas “verdades” só porque são ditas por personalidades “credíveis”.
    A campanha de divulgação afirma:
    Local Realism: Nature is on our side.
    Quantum Theory: Nature Magazine is on our side.

    Ao vosso dispor para mais informações e referencias.
    Teresa Mendes

  6. fabiovsroque 06/06/2016 às 21:00 #

    Olá a todos
    Gostaria de sugerir um tópico a partir de A Gênese, de 1868, de Allan Kardec.
    Nesse livro, disponível em pdf na web, achei na página 107 o seguinte texto:

    “26. o número e o estado dos satélites de cada planeta têm variado de acordo com as condições especiais em que eles se formaram. Alguns não deram origem a nenhum astro secundário, como se verifica com Mercúrio, Vênus e Marte,
    40 ao passo que outros, como a Terra, Júpiter, Saturno etc., formaram um ou vários desses astros secundários.”

    Na mesma página, em nota de número 40:

    “N.E.: Em 1877, foram descobertos dois satélites de Marte: Fobos e Deimos.”

    Na página 91 está o início do capítulo “Uranografia Geral29″ao qual pertencem estas anotações. Na mesma página em nota de rodapé número 29:

    “Nota de Allan Kardec: Este capítulo é textualmente extraído de uma série de comunicações ditadas à Sociedade Espírita de Paris, em 1862 e 1863, sob o título
    Estudos uranográficos, e assinada GALILEU. Médium: C. F. [Estas são as iniciais do nome de Camille Flammarion.]”

    Os dados acima podem dar origem a muitas perguntas, por exemplo:
    Por que o “espírito de Galileu” não sabia da existência desses dois satélites?
    Que adianta alegar que “espírito de Galileu” se manisfestou se ele não tem nada diferente do que se sabia na época para dizer (a “comuinicação de Galileu” foi em 1862 e 1863 e nessa época não se conhecia esses satélites), em outras palavras, por que o “espírito de Galileu” não tem informações privilegiadas?
    Os dados acima comprometem ou não a veracidade de inúmeras outras comunicações, ainda mais aquelas que não podem ser testadas?

    Outro teste interessante de ser feito seria comparar o que o livro A Gênese principalmente no capítulo Uranografia Geral diz, com as recentes descobertas da Astrofísica, e verificar se realmente os “espíritos” acertaram.

    Parabéns pelo blog,
    abraço a todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s